45ª Semana de 2018

Leitura da Semana: Daniel 7, Mateus 24, Hebreus 3 e Apocalipse 1

O Filho do Homem virá!

"Eu estava olhando nas minhas visões da noite, e eis que vinha com as nuvens do céu um como o Filho do Homem, e dirigiu-se ao Ancião de Dias, e o fizeram chegar até ele. [Ao Messias] Foi-lhe dado domínio, e glória, e o reino, para que os povos, nações e homens de todas as línguas o servissem; o seu domínio é domínio eterno, que não passará, e o seu reino jamais será destruído."
(Daniel 7:13-14)

Dentre as precisas profecias que o Espírito Santo revelou a Daniel, o texto acima é uma predição não da Primeira, mas da Segunda Vinda de Jesus Cristo. Trata-se de uma profecia clara da coroação do Messias no fim dos tempos, que iniciará os mil anos de paz sobre a terra.

Entretanto, a expressão "Ancião de Dias" na passagem bíblica acima refere-se a Deus Pai. Em outras palavras, Daniel teve uma visão do Filho do Homem recebendo de Deus Pai todo o domínio sobre a terra. Domínio esse que será eterno, e cujo Reino jamais será destruído.

O próprio Senhor Jesus, em Mateus 24:30, reforça a mesma profecia dada por Daniel. Cerca de 550 anos depois, Jesus afirma sobre si mesmo:

"Então, aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem; todos os povos da terra se lamentarão e verão o Filho do Homem vindo sobre as nuvens do céu, com poder e muita glória [com brilho e esplendor]."

Ao se ler todo o capítulo 24 de Mateus, Jesus faz essa afirmação ao explicar todos os sinais que precederão a Sua Volta. Sinais estes que já estão acontecendo em nossa geração. Durante Sua condenação, Jesus volta a falar sobre a profecia de Daniel em Mateus 26:64 ao sumo sacerdote que o acusava:

"Respondeu-lhe Jesus: Tu o disseste [assim]; entretanto, eu vos declaro que, desde agora, vereis o Filho do Homem assentado à direita do Todo-Poderoso e vindo sobre as nuvens do céu."

Muito tempo depois, por volta de 96 d.C., Jesus aparece a João (na ocasião já exilado na ilha de Patmos) produzindo a mesma visão que foi dada a Daniel:

"Voltei-me para ver quem falava comigo e, voltado, vi sete candeeiros de ouro e, no meio dos candeeiros, um semelhante a filho de homem, com vestes talares e cingido, à altura do peito, com uma cinta de ouro." (Apocalipse 1:13)

O texto indica que o que João viu era um ser humano, em sua aparência. "Filho do Homem" era um dos títulos que Jesus dava a si mesmo, o mesmo termo usado em Daniel 7:13.

Apocalipse 1:13 ainda afirma que Jesus aparece "com vestes talares e cingido, à altura do peito, com uma cinta de ouro". Esaa descrição é típica das túnicas que os sumos sacerdotes usavam quando ministravam no Templo. Hebreus 3:1 nos diz que Jesus é nosso grande sumo sacerdote. Nas épocas do Velho e Novo Testamentos, essa vestimenta simbolizava força e autoridade a quem assim se vestisse. Especialmente o cinto era vestido somente por quem tinha autoridade. Mateus 28:18 diz que toda autoridade nos céus e na terra foram dadas a Jesus.

Portanto, nesta semana, reflita novamente sobre a autoridade de Jesus Cristo em Sua Segunda Vinda. Clique aqui e compare a Primeira e a Segunda Vinda de Jesus à terra. Ele veio uma vez como Cordeiro. Agora virá novamente, mas como Leão.

Início do Site

Devocional da semana atual

Devocional de outras semanas: