38ª Semana de 2018

Leitura da Semana: Isaías 59, Romanos 11 e João 4

O Libertador chegará a Sião

"Virá o Redentor a Sião e aos de Jacó (Israel) que se converterem, diz o SENHOR. Quanto a mim, esta é a minha aliança com eles, diz o SENHOR: o meu Espírito, que está sobre ti [e que escreve a lei de Deus no coração], e as minhas palavras, que pus na tua boca, não se apartarão dela, nem da de teus filhos [verdadeiros, espirituais], nem da dos filhos de teus filhos, não se apartarão desde agora e para todo o sempre, diz o SENHOR."
(Isaías 59:20-21)

Um dos ministérios de Jesus Cristo é claramente o da libertação. Jesus veio para libertar os cativos. A palavra cativo, segundo o dicionário Oxford, significa pessoa que foi feita prisioneira. A partir do momento em que o diabo adquiriu legalidade para passear sobre a terra (leia Jó 1 e 2) por causa da desobediência de Adão, a humanidade foi toda feita cativa. Faz-se, então, necessária a vinda de um Libertador (ou Redentor, ou Salvador) que definitivamente livrasse a humanidade das garras de Satanás. Esse é Jesus, o Messias. Isaías previu essa característica de Jesus nos versículos acima. Em Isaías 61:1, a Palavra afirma claramente:

"O Espírito do SENHOR Deus está sobre mim, porque o SENHOR me ungiu para pregar boas-novas aos quebrantados, enviou-me a curar os quebrantados de coração, a proclamar libertação aos cativos e a pôr em liberdade os algemados;"

O Apóstolo Paulo, baseado na mesma profecia de Isaías 59:20-21, afirma que a salvação aos judeus virá também do mesmo Messias, conforme Romanos 11:26-27:

"E, assim, todo o Israel será salvo, como está escrito: Virá de Sião o Libertador e ele apartará de Jacó as impiedades. Esta é a minha aliança com eles, quando eu tirar os seus pecados."

Isso confirma a profundidade desta profecia, trazendo-a também ao contexto da Segunda Vinda de Cristo. Alias, o próprio Senhor Jesus afirma o seguinte em João 4:22:

"Vós [samaritanos] adorais o que não conheceis [e não sabeis o que adorais]; nós adoramos o que conhecemos [e adoramos o que temos conhecimento e entendemos], porque [afinal de contas] a salvação vem dos (dentre os) judeus."

Portanto, afirmar que a Igreja "substitui" Israel como povo escolhido de Deus está incorreto. Deus continua o Seu plano ao povo judeu, tanto quanto ao gentio, provando que Ele jamais faz acepção de pessoas. Nesta semana, medite em como você pode orar pela salvação do povo judeu e sua aceitação de Jesus como o Único Messias Verdadeiro.

Início do Site

Devocional da semana atual

Devocional de outras semanas: