20ª Semana de 2018

Leitura da Semana: Êxodo 16, Salmos 78 e João 6

O Pão que vem do Céu

"Então, disse o SENHOR a Moisés: Eis que vos farei chover do céu pão, e o povo sairá e colherá diariamente a porção para cada dia, para que eu ponha à prova se anda na minha lei ou não... E, quando se evaporou o orvalho que caíra, na superfície do deserto restava uma coisa fina e semelhante a escamas, fina como a geada sobre a terra. Vendo-a os filhos de Israel, disseram uns aos outros: [Maná.] Que é isto? Pois não sabiam o que era. Disse-lhes Moisés: Isto é o pão que o SENHOR vos dá para vosso alimento... Deu-lhe a casa de Israel o nome de maná; era como semente de coentro, branco e de sabor como bolos de mel."
(Êxodo 16:4,14-15, 31)

Como prova de que Deus estava com o Seu povo, após a libertação do Egito, Ele garante a Moisés que Seu povo jamais passaria fome no trajeto. Deus então envia o maná, o pão que veio dos céus para alimentar o povo. Os israelitas deveriam colher somente a porção de maná suficiente para se alimentarem no mesmo dia. Não deveriam guardá-lo para o dia seguinte. O propósito desta ordem de Deus era fazer com que o Seu povo confiasse Nele, e não na quantidade de alimento assegurado para viver no deserto.

Segundo Êxodo 16:35, os israelitas comeram maná por 40 anos, até que a geração de Josué finalmente ingressou na terra prometida de Canaã:

"No dia imediato, depois que comeram do produto da terra, cessou o maná, e não o tiveram mais os filhos de Israel; mas, naquele ano, comeram das novidades da terra de Canaã." (Josué 5:12)

Esta passagem é nada menos que uma pré-figura do Pão definitivo e Eterno que viria dos Céus muito tempo depois. Perceba que o maná descrito no livro de Êxodo era finito, ou seja, durou somente o período estabelecido por Deus, até que o povo passou a comer das novidades da terra de Canaã.

Agora, preste atenção no que Jesus falou à multidão em João 6:31-35:

"[Alguns da multidão disseram a Jesus]: Nossos pais comeram o maná no deserto, como está escrito: Deu-lhes a comer pão do céu. Replicou-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: não foi Moisés quem vos deu o pão do céu [o que Moisés vos deu não foi o pão do céu]; o verdadeiro pão do céu é meu Pai quem vos dá. Porque o pão de Deus é o que desce do céu e dá vida ao mundo. Então, lhe disseram: Senhor, dá-nos sempre (todo tempo) desse pão. Declarou-lhes, pois, Jesus: Eu sou o pão da vida; o que vem a mim jamais terá fome (em qualquer momento); e o que crê em mim jamais terá sede."

Jesus, em primeiro lugar, corrige a forma de pensar da multidão, dizendo que não foi Moisés quem deu o pão, mas sim Deus Pai. Depois, Jesus declara que Ele é o pão da vida. Quem se alimentar desse pão, jamais terá fome. Em outras palavras, Jesus é o pão eterno, sempre disponível àquele que crê Nele. Não é um pão que cessará um dia. É ininterrupto, constante e inconfundível - é genuíno.

Alimente-se deste pão nesta semana. Passe tempo com Jesus. Ore a Ele, medite Nele, e você aprenderá a jamais ter fome em qualquer situação.

Início do Site

Devocional da semana atual

Devocional de outras semanas: