A IGREJA DE LAODICÉIA - A IGREJA APÓSTATA (1900 d.C. - Tribulação)
Apocalipse 3:14-22
(cont.)

"Ao anjo da igreja em Laodicéia escreve: Estas coisas diz o Amém..."
"Amém" é uma palavra hebraica que significa "de verdade" ou "na verdade" ou ainda "é verdade" e tem o sentido de ser o objetivo ou finalidade principal de uma idéia. Sendo assim, Jesus é a verdade objetiva e final. Em outras palavras, em Jesus estão contidas todas as revelações de Deus Pai à humanidade.

"...a testemunha fiel e verdadeira..."
O Senhor Jesus é a verdade (João 10:10) e também a testemunha fiel da verdade. Isso porque Jesus é 100% Deus, Ele é a plenitude da divindade, conforme a Palavra afirma em Colossenses 2:9:

"porquanto, nele, habita, corporalmente, toda a plenitude da Divindade."

"...o princípio da criação de Deus."
Princípio aqui neste versículo realmente significa começo, no grego original, mas esse começo indica a soberania de Cristo em tudo. Tanto que a tradução NVI (Nova Versão Internacional) traduz o mesmo versiculo como ..."o soberano da criação de Deus". Soberania é um dos sinônimos de autoridade absoluta e total, ou poder e autoridade suprema. Deus delegou toda sua autoridade a Jesus (Mateus 28:18) e também lhe outorgou o direito de julgamento de todas as coisas (João 5). Por isso o texto de Colossenses 1:16 afirma que em Jesus (sob a soberania de Jesus) todas as coisas foram criadas:

"...pois, nele, foram criadas todas as coisas, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele."

Em Jesus Cristo todas as coisas foram criadas, conforme João 1:3 também cita:

"Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez."

Então vemos que Jesus se apresenta de uma forma totalmente diferente para a Igreja de Laodicéia: Ele a relembra de que Ele é o soberano da criação de Deus; também afirma que Ele próprio é a testemunha fiel da verdade e reafirma que Nele está toda a autoridade dada por Deus nos céus e na terra (Mateus 28:18).

Percebam que Jesus faz um lembrete enfático de quem Ele é para a Igreja de Laodicéia. Se essa igreja estivesse focalizada Nele, concordam que não haveria a necessidade de Jesus se apresentar assim a ela? Mas o fato é que essa igreja foi apóstata, desviou-se do foco que é Jesus Cristo e passou a adorar a si mesma, algo muito grave.

Por isso a Igreja de Laodicéia representa a era de várias igrejas atuais, que procedem da mesma maneira e mancham as vestes da Noiva no fim dos tempos. Se vocês prestarem atenção, a Igreja de Laodicéia é a única dentre as sete igrejas de Apocalipse que não recebe nenhum elogio de Jesus. Laodicéia foi uma igreja doente, indiferente – o que são sintomas imediatos causados pela apostasia. A igreja laodicense não se preocupou com o primordial que é revelar Jesus Cristo ao mundo. Exatamente hoje vemos muitas igrejas assim, tais quais Laodicéia. Preocupam-se com si mesmas em primeiro lugar. Preocupam-se com quão pomposos são seus templos, com a estrutura departamental (não que estrutura não seja importante – claro que o é, desde que o objetivo final seja Jesus, senão tudo torna-se trabalho em vão), com quantas “filiais” terão em alguns anos.

Claro que crescer é importante, desde que o objetivo final seja adorar ao Deus Trino, mas não é o que infelizmente temos visto em algumas ocasiões. Já chegamos a ouvir de alguns irmãos em Cristo que seus pastores formaram departamentos infantis para que as crianças “não perturbassem” o andamento dos cultos. Alguns montam obras sociais a fim de que as suas denominações apareçam, sendo que o nome de Jesus deveria aparecer em primeiro e único lugar.

Assim, o foco em Jesus é perdido de maneira muito sutil. Morno, indiferença... apostasia. Algo ao mesmo tempo evidente e sorrateiro, que quando nos damos conta, já se infiltrou no cerne de ministérios, igrejas e nas vidas individualmente falando. As mesmas vidas que um dia já foram ganhas com muito esforço para o Reino. Quantos líderes brigam com suas lideranças, disseminam o espírito de divisão, e resolvem abrir “suas” igrejas para “concorrerem” com o ministério antigo de onde pertenciam – abrem as igrejas para literalmente afrontarem o ministério anterior.

Com muito pesar no coração, já vimos casos em que líderes divididos e rebeldes abriram igrejas fisicamente na mesma rua do ministério anterior onde pertenciam. Dividem em vez de somar. "Oh! Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos!" (Salmos 133:1). Esquecem que o Reino deve somar para vencer. O inferno divide para vencer. Afinal, casa dividida não subsiste e o inimigo também sabe disso.

Fica a pergunta final: onde está a unção do Espírito nisso tudo? A Bíblia realmente afirma em Amós 3:3 que dois não podem caminhar juntos se não estiverem de acordo, com a mesma visão. Mas se existirem dons diferentes, visões estratégicas diferentes para se ganhar almas para o MESMO Reino de Deus, até as visões diferentes e estratégias diferentes não deveriam somar no Reino? Ninguém é evangelista, mestre, profeta, apóstolo e pastor ao mesmo tempo. Somente Jesus o foi, justamente para ensinar que cada um de nós compõe uma célula diferente com funções diferentes dentro do mesmo Corpo de Cristo. Vejam o que diz Efésios 4:15-16:

"Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, de quem todo o corpo, bem ajustado e consolidado pelo auxílio de toda junta, segundo a justa cooperação de cada parte, efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor."

Cada um tem um ministério diferente - uma visão diferente para contribuir para o mesmo Reino. Muitos não entendem isso, e a menor discordância em sua denominação acaba tornando-se um estopim aceso de uma briga e futura divisão. É até redundante afirmar que tais coisas abrem brechas no mundo espiritual para o inimigo atuar e destruir denominações, colocando ovelhas contra líderes e líderes contra ovelhas.

A Palavra não diz que TODAS as coisas contribuem para o bem dos que amam a Deus (Romanos 8:28)? Então por que as críticas entre irmãos, o falar mal, as fofocas, a inveja, as sucessivas saídas em rebelião de um ministério? É bom começarmos a refletir nessas questões se quisermos dar passos iniciais para a união do Corpo de Cristo no Brasil. Claro que existem exceções, mas justamente são exceções, quando deveriam ser a regra.

Quando algo assim torna-se público e é veiculado na mídia, o mau testemunho vem à tona e muitos jamais gostariam de um dia se converterem a Cristo assim.Diz um dito popular que a primeira impressão é a que fica. De fato é mesmo assim, e demora-se muito tempo para se reverter uma situação causada por mau testemunho. Testemunho é um fator que compôe o nosso espírito. Os testemunhos que produzimos devem ser bons, e não maus. Testemunho é o que leva as pessoas a se converterem a Cristo, simplesmente porque o testemunho é exatamente o que impacta o ser espiritualprincipalmente dos que não são convertidos e os leva a aceitarem Jesus como Senhor e Salvador.

Podemos nos arriscar em dizer que Laodicéia seria uma espécie de somatória e resultado do que Satanás investiu com êxito nas eras correspondentes a outras das igrejas de Apocalipse, como Sardes e Pérgamo, por exemplo. O comportamento da igreja de Laodicéia gerou condenações severas da parte de Jesus, como veremos nos versículos a seguir.

"Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente. Quem dera fosses frio ou quente! Assim, porque és morno e nem és quente nem frio, estou a ponto de vomitar-te da minha boca;"
Essa é a descrição clara de que a igreja de Laodicéia era indiferente e sem vida. Muitas igrejas atuais são assim. Conforme Apocalipse 1:20, há uma pergunta que devemos fazer a nós mesmos:

"Quanto ao mistério das sete estrelas que viste na minha mão direita e aos sete candeeiros de ouro, as sete estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete candeeiros são as sete igrejas."

Será que os nossos candeeiros como Igreja de Cristo atual estão realmente mantendo a lâmpada do Espírito Santo acesa? Será que a lâmpada do Espírito no candeeiro da igreja brasileira atual está completamente ou parcialmente acesa? Em Apocalipse 2:5, Jesus diz que os que não se arrependerem e se restaurarem, Ele remove o candeeiro do castiçal.

 

Índice do Estudo do Livro de Apocalipse