A IGREJA DE LAODICÉIA - A IGREJA APÓSTATA (1900 d.C. - Tribulação)
Apocalipse 3:14-22

  1. Ao anjo da igreja em Laodicéia escreve: Estas coisas diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus:
  2. Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente. Quem dera fosses frio ou quente!
  3. Assim, porque és morno e nem és quente nem frio, estou a ponto de vomitar-te da minha boca;
  4. pois dizes: Estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma, e nem sabes que tu és infeliz, sim, miserável, pobre, cego e nu.
  5. Aconselho-te que de mim compres ouro refinado pelo fogo para te enriqueceres, vestiduras brancas para te vestires, a fim de que não seja manifesta a vergonha da tua nudez, e colírio para ungires os olhos, a fim de que vejas.
  6. Eu repreendo e desciplino a quantos amo. Sê, pois, zeloso e arrepende-te.
  7. Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo.
  8. Ao vencedor, dar-lhe-ei sentar-se comigo no meu trono, assim como também eu venci e me sentei com meu Pai no seu trono.
  9. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.

A cidade de Laodicéia situava-se cerca de 80 km de Éfeso e 64km a sudeste de Filadélfia. Era uma cidade muito rica, consistindo em centros de comércio e indústria muito prósperos na época. A cidade em si estava totalmente imersa na cultura grega. As ruínas de três igrejas encontradas na cidade evidenciaram que as mesmas eram realmente ricas, do ponto de vista financeiro.

Curiosamente, os vestígios arqueológicos jamais revelaram quaisquer sinais de que a igreja de Laodicéia teria tido êxito na propagação do evangelho na região, ao contrário da igreja de Éfeso, cujos registros arqueológicos provaram que a mesma foi muito eficaz em suas atividades ministeriais.

Perfil da Igreja de Laodicéia

Laodicéia, em grego, quer dizer leigos. Em Colossenses 4:16, Paulo indica que havia uma relação entre a igreja de Colossos e a de Laodicéia, ou pelo menos ele estimula que haja uma comunicação entre as duas igrejas:

"E, uma vez lida esta epístola perante vós, providenciai por que seja também lida na igreja dos laodicenses; e a dos de Laodicéia, lede-a igualmente perante vós."

A igreja de Laodicéia é designada por Jesus como sendo "morna", nem fria nem quente, ou indiferente, o que faz com que possamos associar a Igreja de Laodicéia ao período em que a apostasia mais se acentuou na igreja, que começa em 1900 d.C. O termo "morna" é justamente usado em contraposição entre as águas termais quentes da cidade vizinha de Hierápolis e as águas frias e puras de Colossos, o que sugere uma indefinição, ou uma falta de posicionamento por parte dos cristãos laodicenses. Cristãos sem posicionamento definido conferem com o que está escrito em 2 Timóteo 3:5:

"...tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes."

A tradução ACF (Almeida Corrigida e Fiel) do mesmo versículo é ainda mais elucidativa para comparar-se às características da igreja de Laodicéia:

"Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te."

Não adianta ter aparência de piedade, mas negar o poder ou eficácia dela. Assim sugere o texto em que Jesus julga a igreja de Laodicéia.

Ao longo dos versículos a seguir, falaremos ainda mais da apostasia representada pela igreja de Laodicéia que está inserida em muitas igrejas de hoje, e que precisa ser extinta imediatamente. O objetivo, claro, é alertar aos cristãos de que a igreja precisa de cura, pois isso faz parte do processo de adorno da Noiva para poder receber o Noivo dignamente em Sua volta. Mas para se curar uma ferida, é preciso expô-la. Ninguém vai ao médico e espera que ele adivinhe os sintomas de uma enfermidade. O paciente descreve os sintomas, e então o médico faz um diagnóstico e elabora o tratamento correto para a cura. Assim deseja também o Médico dos médicos, Jesus, fazer o mesmo com a Sua Noiva.

 

Índice do Estudo do Livro de Apocalipse