O CRISTO DAS IGREJAS
Apocalipse 1:9-20

  1. Eu, João, irmão vosso e companheiro na tribulação, no reino e na perseverança, em Jesus, achei-me na ilha de Patmos, por causa da palavra de Deus e do testemunho de Jesus.
  2. Achei-me em espírito, no dia do Senhor, e ouvi, por detrás de mim, grande voz, como de trombeta,
  3. dizendo: O que vês escreve em livro e manda às sete igrejas: Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodicéia.
  4. Voltei-me para ver quem falava comigo e, voltado, vi sete candeeiros de ouro
  5. e, no meio dos candeeiros, um semelhante a filho de homem, com vestes talares e cingido, à altura do peito, com uma cinta de ouro.
  6. A sua cabeça e cabelos eram brancos como alva lã, como neve; os olhos, como chama de fogo;
  7. os pés, semelhantes ao bronze polido, como que refinado numa fornalha; a voz, como voz de muitas águas.
  8. Tinha na mão direita sete estrelas, e da boca saía-lhe uma afiada espada de dois gumes. O seu rosto brilhava como o sol na sua força.
  9. Quando o vi, caí a seus pés como morto. Porém ele pôs sobre mim a mão direita, dizendo: Não temas; eu sou o primeiro e o último
  10. e aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos e tenho as chaves da morte e do inferno.
  11. Escreve, pois, as coisas que viste, e as que são, e as que hão de acontecer depois destas.
  12. Quanto ao mistério das sete estrelas que viste na minha mão direita e aos sete candeeiros de ouro, as sete estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete candeeiros são as sete igrejas.

"Eu, João, irmão vosso e companheiro na tribulação, no reino e na perseverança, em Jesus..."
João se identifica como o "companheiro na tribulação". João atravessou sofrimentos, como membro da igreja primitiva. A igreja primitiva foi muito perseguida pelos imperadores romanos, que mataram Pedro e Paulo e talvez mais apóstolos.

João ainda se identifica como companheiro "no reino e na perseverança". Reino se refere ao reino espiritual iniciado por Jesus no dia de Pentecostes:

  • Atos 2:1-4
    "E, cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos concordemente no mesmo lugar. E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados. E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles. E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem."

E este reino dura até hoje. Para entrar neste reino, é necessário nascer de novo (João 3:3).

A perseverança é a mesma que nós temos hoje até que Jesus venha pela segunda vez. Veja mais detalhes em Arrebatamento e em Aparecimento Glorioso.

"... achei-me na ilha de Patmos, por causa da palavra de Deus e do testemunho de Jesus."
A ilha de Patmos está localizada no mar Mediterrâneo, de frente à cidade de Mileto, já no continente asiático. Se situa a sudoeste da antiga Éfeso, para onde os romanos exilavam presos políticos.

João foi exilado nesta ilha exatamente por causa do testemunho de Jesus Cristo, conforme o próprio versículo diz.

A ilha de Patmos está aberta a visitação turística até hoje, com cruzeiros partindo da Grécia. O local onde João esteve exilado está conservado e é proibido tirar fotos do local, segundo a lei grega.


Ilha de Patmos - Grécia

"Achei-me em espírito, no dia do Senhor, e ouvi, por detrás de mim, grande voz, como de trombeta..."
Quando João diz que se achou em espírito, significa que João foi arrebatado em espírito quando teve sua visão proféticade Jesus já glorificado e dos acontecimentos referentes ao período de Tribulação descritos no livro de Apocalipse.

O dia do Senhor, aqui escrito por João, refere-se ao domingo, ou primeiro dia da semana, o qual é lembrado por ter sido o dia da ressurreição de Jesus. E curiosamente, é a única vez que a expressão "dia do Senhor" aparece no Novo Testamento. É a mesma referência que aparece em Atos 20:7:

"E no primeiro dia da semana, ajuntando-se os discípulos para partir o pão, Paulo, que havia de partir no dia seguinte, falava com eles; e prolongou a prática até à meia-noite."

 

Índice do Estudo do Livro de Apocalipse