Tipos de InterpretaÇÃo do Apocalipse - qual É a interpretaÇÃo aceitÁvel?

O livro de Apocalipse tem tido inúmeras interpretações diferentes. Porém, gostaríamos de demonstrar que a interpretação correta é a futurista. Mencionaremos quatro tipos básicos de interpretação que têm sido muito usadas.

A interpretação futurista

Esta interpretação coloca as profecias do livro de Apocalipse como fatos que ainda não se cumpriram. Tais profecias começam no capítulo 4 em diante. Esta interpretação foi a mesma que a igreja primitiva usou durante sua história evangelística, desde o momento dos apóstolos que estavam com Jesus Cristo até o século IV. Esta interpretação toma como regra o sentido literal das profecias, a menos que os fatos demonstrem o contrário. Esta é a única interpretação considerada aceitável para o livro do Apocalipse.

A interpretação histórica

Esta interpretação toma como base que os fatos que João descrevia tinham lugar durante a história da igreja e insinua que todos os fatos já teriam acontecido quando olhamos para trás na história da humanidade. Obviamente, seria muito difícil encaixar TODAS as profecias do livro de Apocalipse em fatos históricos que JÁ aconteceram. Simplesmente, isto faz com que esta interpretação não tenha fundamento.

A interpretação espiritualista

Existe uma interpretação que considera todo o conteúdo do livro em sentido figurado (ou até metafórico). Esta interpretação supõe que João estaria falando de um conflito espiritual e não de uma experiência física e real. Esta interpretação tem sempre a tendência de considerar que o mundo estaria cada vez mais perfeito e que estaríamos todos ingressando em um novo reino e que as profecias seriam apenas o conflito espiritual pessoal de João. Porém, todos os acontecimentos dos séculos XX e XXI mostram que o mundo tem somente piorado, promovendo uma verdadeira degeneração da raça humana. Isto prova que esta interpretação não tem o menor fundamento.

A interpretação preterista

Esta interpretação considera que João teria escrito Apocalipse antes da destruição do Templo em 70 d.C. e que estas profecias seriam fatos que aconteceram na mesma época de quando o livro foi escrito. Esta posição é praticamente insustentável, porque basta retrocedermos na história, tentando encaixar os eventos de Apocalipse que veremos que as profecias ainda não aconteceram. Nem mesmo os imperadores romanos, conhecidos por sua maldade, se encaixariam no perfil descrito para o anticristo. Também vemos que a profecia da profanação do Templo descrita em 2 Tessalonicenses 2:3-4 ainda não aconteceu.

Portanto, vemos que a única interpretação aceitável para o livro de Apocalipse é a futurista.

 

Índice do Estudo do Livro de Apocalipse